Você sabia que as eleições estão chegando?

00 dias

00 horas

00 min

00 seg

Quanto antes você começar seu planejamento, mais chances de sucesso!

Blog

Nova pesquisa revela o que os brasileiros querem no Facebook

O que os brasileiros querem no Facebook? Essa foi a pergunta que motivou a mais recente pesquisa sobre a rede social, “Faces do Facebook”, feita pela Gauge. A metodologia incluiu desk research de cinco setores de atuação – cervejas, destilados, não alcoólicos, bancos e automóveis – e envolveu 21 marcas; etnografia, grupos focais e pesquisa quantitativa online com 209 entrevistados. No Brasil, 82 milhões de usuários estão conectados à internet, sendo que 51 milhões acessam o Facebook.

Confira os principais insights do estudo:

Tudo começa antes do Facebook

Identificação e experiência real com produto. A pesquisa descobriu que estes são os fatores básicos para que uma pessoa inicie uma relação com uma marca dentro da rede digital. Muitos usuários, inclusive, agem de maneira inconsciente em relação ao conteúdo digital das marcas e curtem páginas e conteúdos exclusivamente pela relação que têm com elas no ambiente físico.

Outro dado interessante é que 40% dos entrevistados afirmaram que curtem páginas de marcas que trazem lembranças sobre momentos da sua vida e 65% alegaram compartilhar conteúdos que lembram pessoas próximas.

Elas estão no controle

As mulheres estão dominando a presença na rede social, representando 54% dos usuários, assim como lideram as interações com as marcas, já que realizam, em média, sete publicações por dia, enquanto os homens fazem apenas cinco – 40% a menos.

Dados curiosos: Elas têm uma presença predominante em páginas consideradas a princípio masculinas (como de algumas marcas de destilados e cervejas). Enquanto as mais novas (18 a 25 anos) buscam descontração e conteúdo leve para compartilhar com seus grupos sociais, as acima de 35 exigem interação das marcas com suas demandas e levam em conta a ética e responsabilidade da empresa no mundo físico antes de se relacionar com elas no Facebook.

Os mais velhos são “Órfãos Digitais”

O público mais velho é o mais fiel e tem relações mais duradouras com as marcas. Entretanto, o conteúdo e as ações de grandes marcas dentro do Facebook parecem muitas vezes ignorá-lo. O quase onipresente conteúdo de humor, por exemplo, tem alta afinidade com o público abaixo de 25 anos, enquanto a fatia acima dessa idade (54% – mais da metade dos usuários do Facebook no Brasil) está mais interessada em dicas de utilização de produtos, lançamentos de produtos e relacionamento com as marcas que curtem.

Outro fator interessante identificado pela pesquisa é o interesse por páginas relacionadas à vida profissional e acadêmica deste público, estratégia pouco presente em presenças digitais de marcas, e que interessa a mais de um terço do público acima dos 25 anos.

As marcas sabem o que estão fazendo no Facebook?

A pesquisa chegou à conclusão que falta muito para as marcas conseguirem se relacionar com seus usuários da maneira mais adequada. As principais demandas não atendidas são relacionadas à hegemonia de conteúdos leves como o humor, por exemplo, que agrada uma parcela do público mas não é o suficiente para atrair a atenção de todos. A falta de pró-atividade para relacionamento, em canais que são considerados de diálogo pelos fãs, também deixa muitos brasileiros frustrados.

O estudo aponta três cases de sucesso: Skol, Guaraná Antártica e Itaú.

Para saber mais sobre a pesquisa, acesse: www.gauge.com.br/blog